Carta da Família Franciscana em apoio à educação Brasileira e protestos contra cortes na educação
Notícias
            Informações             Notícias             Carta da Família Franciscana em apoio à educação Brasileira e protestos contra cortes na educação
16/05/2019 franciscanos.org Notícias Carta da Família Franciscana em apoio à educação Brasileira e protestos contra cortes na educação Bolsonaro disse que bloqueou a verba para educação porque precisa e chamou os manifestantes de ‘idiotas’.
A+ a-

Todos os estados e o Distrito Federal registraram, nesta quarta-feira (15), manifestações contra o bloqueio de recursos para a educação anunciado pelo Ministério da Educação (MEC). Houve atos em ao menos 161 cidades. Universidades e escolas também fizeram paralisações após convocação de entidades ligadas a sindicatos, movimentos sociais e estudantis e partidos políticos. Alguns frades, em Belo Horizonte e Divinópolis, também foram às ruas para protestar. Em outras regiões do país os frandes também se manifestaram.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que não gostaria de contingenciar verbas, mas que isso é necessário. Ele também declarou que os manifestantes são “uns idiotas úteis, uns imbecis”. “A maioria ali é militante. É militante. Não tem nada na cabeça. Se perguntar 7 x 8 não sabe. Se perguntar a fórmula da água, não sabe. Não sabe nada. São uns idiotas úteis, uns imbecis que estão sendo utilizados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo de muitas universidades federais do Brasil”, afirmou Bolsonaro nesta quarta, durante visita ao Texas (EUA).

MEC bloqueou 24,84% dos gastos não obrigatórios dos orçamentos das instituições federais. Essas despesas incluem contas de água, luz e compra de material básico, além de pesquisas.  As verbas obrigatórias (86,17%), que incluem salários e aposentadorias, não serão afetadas.

Sindicatos e movimentos estudantis convocaram um dia de greve contra cortes de verbas que, segundo eles, podem paralisar as universidades. O ministro interino da Economia, Marcelo Guaranys, disse que a arrecadação do governo foi abaixo do esperado e, por isso, foi feito o congelamento temporário de verbas. O ministério informou que “está aberto ao diálogo” e que o ministro se reuniu com reitores de federais.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que não gostaria de contingenciar verbas, mas que isso é necessário. Ele também declarou que os manifestantes são “uns idiotas úteis, uns imbecis”.

Carta da Família Franciscana em apoio à Educação Brasileira

Brasília, 15 de maio 2019.

O Senhor lhes dê a paz!

A Conferência da Família Franciscana do Brasil, CFFB, acompanha com apreensão e indignação as mudanças na política educacional em curso no Brasil. Desde que chegamos à Terra da Santa Cruz, em 1500, temos procurado contribuir com a elevação cultural de nossa Pátria, por meio da educação. São inúmeras as atividades educacionais e promocionais assumidas por membros e instituições da Família Franciscana e outras. Portanto, nossa indignação com as mudanças que afetam as políticas educacionais nasce do compromisso com o incentivo de uma educação que promova as pessoas, a consciência cidadã e a participação na construção de uma Pátria onde todos sejam verdadeiramente amados!

Repudiamos o que se tem feito para o desmantelamento das Universidades Públicas, pesquisas científicas, políticas públicas, desmoralização dos profissionais da educação e o caos que vai se espalhando pelas escolas públicas e privadas país a fora.
Repudiamos ainda tudo que tem sido feito para dificultar o acesso dos empobrecidos, negros, quilombolas, indígenas, mulheres, população LGBTs nas diversas áreas do sistema educacional, como se estes não tivessem o direito a uma educação de qualidade, proporcionada pelo Estado Brasileiro, como forma de superação dos diversos abismos sociais.

Repudiamos o incentivo ao armamento da população, inclusive nos ambientes educacionais, promovidos pelas Medidas Provisórias assinadas pelo Senhor Presidente da República.

Repudiamos a retórica e gestualidade armamentista de quem deveria ser os primeiros educadores da Nação. A paz não se constrói com armas. A melhor e a mais eficaz arma para um País é seu povo educado e livre para pensar e exprimir suas opiniões. A melhor arma para o Estado é uma educação de qualidade, que promova a superação das desigualdades sociais e irmana povos e culturas.

A todos aqueles que hoje saem de seus lares e de suas escolas e levantam a voz pelo bem comum do Brasil, a nossa solidariedade e comunhão franciscana. Vale lembrar, mais do que nunca, a atualidade e a necessidade de se concretizar o dito popular: “povo unido, não será vencido!”

Rogamos a Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil, que interceda por nossa Mãe-Pátria para que seu revolucionário cântico do Magnificat torne-se uma realidade entre nós.

E que São Francisco de Assis, o irmão de todos, nós proteja nesta grande travessia!

Frei Éderson Queiroz – OFMCap

Presidente da Conferência da Família Franciscana do Brasil – CFFB

Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
Notícias
                  
Receba as notícias e artigos da Província Santa Cruz. Cadastre seu e-mail...
Centro Administrativo | WebTop
Seth Comunicação