CORONAVÍRUS: CARTA DO MINISTRO GERAL A TODOS A TODOS OS IRMÃOS DA ORDEM
Notícias
            Informações             Notícias             CORONAVÍRUS: CARTA DO MINISTRO GERAL A TODOS A TODOS OS IRMÃOS DA ORDEM
12/03/2020 OFM Notícias CORONAVÍRUS: CARTA DO MINISTRO GERAL A TODOS A TODOS OS IRMÃOS DA ORDEM
A+ a-

CORONAVÍRUS: CARTA DO MINISTRO GERAL A TODOS
A TODOS OS IRMÃOS DA ORDEM

Que o Senhor te dê paz!

Nos últimos três meses, desde a descoberta do novo Coronavírus, testemunhamos sua proliferação progressiva a partir de uma região específica da China para mais de 115 países. Praticamente toda a comunidade humana está envolvida em uma grande batalha para tentar conter sua disseminação, cuidar dos infectados (mais de 126.000) e lamentar entes queridos que morreram (mais de 4.500). O impacto econômico nas nações, famílias, indivíduos e, especialmente, nos pobres será, sem dúvida, catastrófico.

Nos estágios iniciais dessa pandemia, talvez podemos nos sentir protegidos, imunes, distantes e até um pouco despreocupados com o vírus e seu impacto. No entanto, como o vírus continua sua disseminação implacável, encontramo-nos no epicentro de uma crise. Ainda existem muitos aspectos científicos do vírus que não são totalmente compreendidos. Não respeita fronteiras ou limites: físico, social, psicológico, religioso ou cultural. Sua capacidade estratégica de pular de um indivíduo para outro o torna particularmente agressivo. As respostas elaboradas e aplicadas pelos governos para impedir sua proliferação exigem de nós sacrifícios que restringem o exercício de nossas liberdades pessoais, como nunca experimentamos antes. E, no entanto, essas medidas são necessárias para impedir a disseminação do vírus.

Minha intenção ao escrever-lhes neste momento crucial, é para ajudar a dissipar os medos e a ansiedade. Para aqueles de nós que vivem em países que foram desproporcionalmente afetados até o momento, quero encorajá-lo a permanecer fortes na fé. Para aqueles que vivem em países que sofrem menos infecções, permaneçam vigilantes o tempo todo. Durante este período litúrgico especial da Quaresma, os cristãos são convidados a acompanhar Jesus, lembrando as grandes lutas e crises que ele enfrentou, lembrando também sua morte na cruz como sacrifício de puro amor.

Mas nem sofrimento nem morte tiveram a última palavra em suas vidas, nem deveriam tê-lo em nossas vidas. A esperança que o evento da ressurreição oferece e os atos diários de justiça, misericórdia e amor devem nos inspirar a olhar além de todo medo, ansiedade e perceber a presença de Jesus que continua a falar conosco as mesmas palavras que seus amigos e amados discípulos: «Não tenhas medo! Estou com você até o fim dos tempos».
No meio dessa epidemia mundial, não vamos perder de vista o incontável grupo de pessoas em todo o mundo que estão passando por outras crises. Nossos corações se dirigem aos povos da Síria, República Democrática do Congo, Venezuela, Mindanao, Repúblicas do Sudão e Sudão do Sul, Palestina, Líbano, e aos irmãos e irmãs que vivem em outras partes do mundo onde a dignidade humana, direitos fundamentais e sobrevivência física básica estão sempre ameaçados. Aproveitemos esta circunstância para superar todas as divisões e medos e busquemos caminhos que conduzam a um diálogo autêntico, à cooperação e à promoção do bem-estar de toda a humanidade, especialmente dos pobres e excluídos. Vamos também aprofundar nosso compromisso de amar e cuidar do ambiente natural, nossa casa comum.

Que o Senhor vos abençoe, meus queridos irmãos. Permitamos que a força de nossas convicções, nosso compromisso com o modo de vida evangélico inspirado por São Francisco de Assis, nos permita ser testemunhas fiéis do poder do amor e da esperança que nossa fé oferece em todas os âmbitos da vida.

Em Roma, em 12 de março de 2020

Fraternalmente em Cristo e Francisco,
Ir. Michael A. Perry, OFM
Ministro Geral e Servo

Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
Notícias
                  
Receba as notícias e artigos da Província Santa Cruz. Cadastre seu e-mail...
Seth Comunicação