Maria no islã: reverência e reconhecimento
Artigos
            Informações             Artigos             Maria no islã: reverência e reconhecimento
26/07/2019 Dom Total Maria no islã: reverência e reconhecimento No diálogo católico-islâmico, a figura de Maria se destaca como um ponto de convergência.
'Natividade no deserto', em um manuscrito persa do século XVI de A História dos Profetas de Neyshaburi (Reprodução/ Bibliothèque nationale de France/ The Public Medievalist)
A+ a-

Por Felipe Magalhães Francisco*

O islã é uma religião que tem crescido, em todo o mundo. Diante da pluralidade religiosa, cada vez mais explícita em nosso cenário global, ele é um ator fundamental para o diálogo interreligioso. Além das perspectivas e cosmologias que essa religião tem a oferecer como contribuição para o diálogo, considerar sua importância no cenário mundial é fundamental para vencer preconceitos contra muçulmanos e muçulmanas, que têm sido vítimas de ódio por sua fé.

Cristianismo e islã têm uma raiz comum, que compartilham também com o judaísmo: a fé abraâmica. O que temos em comum é o melhor "pé de conversa" para o diálogo, que tende a ser frutuoso e transformador. A figura de Maria é uma questão em comum, para cristãos, sobretudo católicos, e muçulmanos. Nessa mulher, fiel e temente a Deus, temos um ícone do que é uma vida de fé, entregue por amor ao Senhor. Os Evangelhos pouco falam a respeito de Maria e, ainda assim, cristãos católicos têm por ela uma devoção que marca sua importância na história da salvação. Já para o islã, o lugar ocupado por Maria, na narrativa sagrada, o Alcorão, é bastante marcado, tal como poderemos ver nos textos que compõem este Dom Especial.

A teologia cristã dedica a Maria um tratado teológico: a mariologia, no qual pensamos a figura mariana em sua estreita relação com a cristologia. Isso significa dizer que a mariologia é um serviço à cristologia (e também à eclesiologia). Popularmente, a devoção mariana extrapola o significado teológico formal. A piedade popular é viva, cheia de afeto, emoção, devoção. Deve-se reconhecer, no entanto, exageros por parte de alguns católicos, em sua relação com a figura mariana, presentes em todos os extratos da fé católica. Pensar o significado de Maria, na história da salvação, é fundamental para ser fiel àquilo que essa presença significa e o modo como pode nos ajudar a viver melhor nossa própria fé. Lançar o olhar sobre o modo como muçulmanos veem essa figura tão importante para o catolicismo tem muito a contribuir com nossa própria experiência de fé. É a isso que nos dedicamos, nos textos que apresentamos a seguir.

Francirosy Campos Barbosa nos apresenta como a tradição islâmica vê a figura mariana, a partir do Alcorão, quando nos narra a história de Maria, no artigo: Mariam, que a paz esteja sobre ela, a mãe do profeta Jesus. Em seguida, o Cheikh Mohamad Khalil traça um esboço teológico da fé muçulmana, a partir de Maria, no artigo A imaculada Maria no islã, uma visão rápida. Fechando nosso Dom Especial, Patrícia Prado propõe o artigo Maria, a construtora de pontes, no qual aponta a figura mariana como elemento importante para o diálogo entre cristãos e muçulmanos.

Boa leitura!

*Felipe Magalhães Francisco é teólogo. Articula a Editoria de Religião deste portal. É autor do livro de poemas 'Imprevisto' (Penalux, 2015). E-mail: felipe.mfrancisco.teologia@gmail.com.

Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
Artigos
                  
Receba as notícias e artigos da Província Santa Cruz. Cadastre seu e-mail...
Seth Comunicação