A imaculada Maria no islã, uma visão rápida
Artigos
            Informações             Artigos             A imaculada Maria no islã, uma visão rápida
26/07/2019 Dom Total A imaculada Maria no islã, uma visão rápida Segundo o Alcorão, a vida de Maria está intimamente atrelada ao ministério de seu filho.
Imagem persa do século 17 de Mariam e Issa, de Sheik Abbasi. (Reprodução/ The Walters, W.668.10B/ The Public Medievalist)
A+ a-

Por Mohamad Khalil*

O islã é uma religião monoteísta, suas bases culturais, normas rituais e suas crenças são derivadas do Sagrado Alcorão. Em especial, a bibliografia a respeito da senhora Maria.

Deus, no Alcorão, menciona a Santa Maria (Mariam) em 34 versículos em 12 capítulos, e dedica um capítulo inteiro de 98 versículos em seu nome (19ª capítulo no Alcorão).

Leia também:

Nestes versículos, o Alcorão apresenta imagens descritivas de Maria nas várias fases da sua vida: antes de ela nascer, depois de ter sido escolhida para carregar a Palavra de Deus, durante o nascimento do profeta Jesus, e com o início da divulgação do profeta Jesus para adorar o Deus Único e estabelecer o monoteísmo no mundo.

Os versículos 35-37 do capítulo terceiro mostram o estado familiar de Maria antes de ela nascer. Nestes versículos, existe o primeiro sinal de que está no conhecimento de Deus que a criança "Maria" não é apenas uma fêmea, e não é apenas uma criança normal, ela é uma criatura magnífica e miraculosa.

E estes versículos mencionam depois que: "Deus atendeu sua oração, e aceitou o seu voto", ou seja, a criança Maria "com a aceitação dela", e que Ele "fez crescer um bom crescimento", ou seja, ele trouxe uma propositura pura e boa. E Ele atribuiu-lhe o profeta Zakaria para que cuidasse dela.

O versículo diz que: "Toda vez que Zakaria entrava no templo para vê-la (Maria), ele a encontrou fornecida com o sustento". O templo é um lugar de oração e adoração a Deus, mostrando que Mariam estava sempre em estado de oração e adoração a Deus.

Então, era normal para lhe perguntar, como é mencionado no versículo sagrado: "De onde te (vem) isso?". A resposta de Mariam a esta questão enfatiza o cuidado de Deus de seu meio de Seus anjos. Mariam respondeu com a resposta de uma crente. Assegurou, crente: "De Deus. Porque Allah providencia o sustento a quem Lhe apraz sem medida”.

Depois, os versos 42-44, do capítulo terceiro, apresentam para nós o texto que narra o episódio quando os anjos disseram-lhe: “Ó Maria! Deus te escolheu e te purificou, e te escolheu sobre todas as mulheres de todas as nações (e tempos)”.

A escolha ocorreu quando Maria estava no ventre de sua mãe. E a segunda escolha veio quando Jesus estava em seu ventre, o que significa que acompanhou as notícias de que os anjos enviados a ela, para dizer que ela estava a levar a Palavra de Deus, o Jesus, filho de Mariam como uma grande criatura miraculosa e grande mensageiro de Deus.

No versos 12, do capítulo 66º, o Alcorão destacou Maria com uma descrição especial que esclarece o significado de sua seleção e preferência sobre as mulheres de todas as nações e épocas. O Deus diz: "E Mariam a filha de Imran, que conservou a sua castidade, e soprou em Nós (o corpo) de nosso espírito, e ela testemunhou a verdade das palavras de seu Senhor e de suas revelações, e foi um dos devotos (servos)".

E neste assentamento se destacam três questões principais:

01) A virgindade de Mariam, que guardava a sua castidade.

02) Sua gravidez a partir do espírito de Deus.

03) Sua crença em Deus, sua submissão à Ele, sua vontade e sua devoção.

Maria era uma virgem pura e casta quando os anjos vieram a ela para anunciar-lhe as boas noticias de Deus: "Deus te dá boas noticias", a de que ela estava grávida. Mas como pode a celibatária e virgem engravidar? A questão foi levantada por Maria a Deus, perguntando: "Ó meu Senhor! Como poderei ter um filho quando nenhum homem me tocou?". E a resposta divina veio como nos versos 45-47 de capítulo terceiro: "Ele disse: Mesmo assim: Deus cria o que Ele deseja: Quando Ele decretou um assunto, mas Ele diz a ela: ‘Seja’ e é!".

Originalmente, as notícias que os anjos entregaram a Maria dizem: "Deus te dá boas noticias de uma Palavra de Deus: seu nome será Jesus Cristo, o filho de Maria", o que significa que Cristo é a Palavra de Deus. Consequentemente, ele não era uma criança normal ou um ser humano comum, ele foi um homem maravilhoso, imaculado e perfeito .

Os versos 16-21, do capítulo 19º, apresentam um relato detalhado das noticias como Deus enviou para Maria: "O nosso espírito para que ele aparecesse diante dela como um homem em todos os aspectos".

Nestes versículos é narrado o diálogo entre Maria e o Espírito Santo, quando se manifestou na forma de um ser humano, Deus diz que: "menciona  no livro (a história de) Maria, quando ela se retirou de sua família para um lugar no Oriente. Ela colocou uma proteção a partir deles; enviamos-lhe o nosso espírito, e ele apareceu diante dela como um homem real. Ela disse: 'Eu busco refúgio em Deus, o Misericordioso, por ti, se tu temes a Deus', Ele disse: 'certamente que eu sou apenas um mensageiro do teu Senhor, (para anunciar) para ti o dom de um filho santo', Ela disse: 'Como poderei ter um filho, se nenhum homem me tocou, e eu não sou uma mulher impura!' Ele disse: 'Então, (será): Teu Senhor diz, que é fácil para Mim! E (Queremos) a nomeá-lo (Jesus) como um sinal aos homens e uma prova de Nossa misericórdia, e foi uma ordem decretada'".

O Alcorão menciona que enquanto ela estava nesse estado de sofrimento físico e psicológico, o parto ocorreu e Jesus saiu, e aqui um grande milagre divino aconteceu, uma vez que esta criança, de apenas pouco tempo de vida chama sua mãe de debaixo dela, dizendo: "Não entristeçais!" E ele imediatamente começou a dar seus conselhos : "Teu Senhor fez correr um riacho debaixo de ti, sacode o tronco da palmeira: Ele vai deixar cair tâmaras madura e frescas sobre ti. Então, come e bebe e refresca seus olhos por tua felicidade!".

E é isso que explica o significado das instruções que Jesus deu a sua mãe para se contar quando ela enfrenta as pessoas. "E se tu vires um homem, diga lhe que prometeu a Deus jejum de não falar, e esse dia eu não vou falar com qualquer ser humano".

Pois! Observamos os versos 24-26, do capítulo 19º.  Maria vivia sob as asas dos milagres divinos, e deu à luz por um milagre divino.

Mas quando ela chegou ao seu povo carregando seu filho, ela veio como uma mãe. Seu papel termina logo que o papel de seu filho Jesus começou.

*Sheik Mohamad Khalil é guia religioso da comunidade islâmica de Foz do Iguaçu (PR)

Nome:
E-mail:
E-mail do amigo:
DEIXE UM COMENTÁRIO
Artigos
                  
Receba as notícias e artigos da Província Santa Cruz. Cadastre seu e-mail...
Seth Comunicação